A Fase de Cria ocupa a parte mais baixa da fazenda, na sua maioria composta de pastagens de capim humidicula ( Brachiaria humidicula spp ), contando com 250 matrizes das raças nelore e parte de vacas ½ sangue europeu( Cruzamento do Nelore com Aberdin Angus, Red Angus, Canchim) . Nesta etapa há uma grande preocupação com o manejo alimentar, sendo cuidadosamente fornecido suplementação mineral específico para as matrizes, com o objetivo de suprir todas as suas necessidades das vacas que necessitam neste momento nutrir o feto que está em sua barriga, o bezerro que está mamando além de encontrar sustentação para o seu próprio corpo.

Através de uma suplementação mineral adequada acrescida de Núcleos Homeopáticos específicos que tem por objetivo principal estimular a atividade reprodutiva (Núcleo fertilidade) fazendo com os índices de prenhez médio da vacada sejam de 92% .Também recebem o Núcleo entérico já aos 90 dias antes da parição via suplemento mineral, para que transmitir através do leite uma melhor resistência contra as bactérias causadoras da diarréia para os bezerros recém nascidos. Desta forma diminuímos os problemas com mortalidade e morbidade por esse tipo de enfermidade em 80 %, reduzindo o custo de produção, pois evitamos assim a necessidade da utilização de antibióticos, quimioterápicos.

Há uma preocupação em aumentar o peso dos bezerros, fornecendo suplemento específico em sistema de Creep Feeding, preservando assim mais a matriz e tornando o bezerro um ruminante precoce, aumentando em conseqüência o peso ao desmame.

Atualmente as vacas nelores são inseminadas com sêmen de touros Red Angus e nas vacas cruzadas são utilizadas sêmen de touros Nelore provados.

A Fase de Recria é realizada em pastagens de braquiarão ( Brachiaria brizanha cv. Marandu ) de melhor qualidade, na parte mais alta da fazenda. Como na maioria das propriedades os bezerros, depois de desmamados, sofrem com a seca e retardavam seu crescimento, na fazenda visando contornar este gargalo na produção e aumentar a produtividade da fazenda, realizamos a classificação por peso dos bezerros (machos/fêmeas) quando da desmama, dando prioridade aos bezerros que realmente tem potencial para ganho de peso e servindo de parâmetro para selecionar, efetivamente as matrizes que são boas mães. Atualmente 70 % da produção é superior passando por este critério.

Após a desmama os bezerros superiores são suplementados a pasto até o final da seca, quando recebem ração e em casos de seca muito rigorosa até cana forrageira para complemento da dieta(em fase de implantação). Esta alternativa possibilita aproveitar a fase onde o animal tem uma boa conversão alimentar obtendo ótimos ganhos. Assim verticalizamos a fase de Recria, aproveitando melhor as áreas de pastagens na época da seca, diminuindo a lotação animal da fazenda, possibilitando melhor e maior oferta de pastagens para as vacas paridas e animais de terminação/engorda.

A Fase da engorda dos animais superiores é realizada em pastagens novas de braquiarão com melhor qualidade, onde são terminados os animais recriados na fazenda, sendo as novilhas abatidas com 330 Kg e no caso dos bois com 450 Kg, procurando terminar todo o sistema de engorda até fevereiro, quando ainda as pastagens ainda têm uma boa produção de massa e níveis nutricionais adequados.

Uma novidade que está sendo avaliada e testada na fazenda, seguindo a tradição de pioneirismo e inovação, característica da empresa, é o abate dos machos inteiros, sem a que haja castração, aproveitando assim os hormônios naturais que estimulam o crescimento e o ganho de peso do animal, reduzindo o estresse e a perda de peso ocasionado pela castração.

Este processo é possível com a utilização de produtos específicos como o Núcleo Homeopático Sodomia que diminui a libido dos garrotes possibilitando sua convivência sem que haja problemas, principalmente se tratando de animais cruzados, bem como o Núcleo Acabamento que proporciona o acabamento mínimo necessário para que a carne ao ser congelada no frigorífico não sofra os efeitos da Síndrome da D.F.D (seca, dura e escura) e assegure o sabor característico e apreciado na carne.

O pastoreio na fazenda é rotacionado, utilizando cerca elétrica para manejar os animais, reduzindo-se assim a necessidade de postes para cerca convencional, que além de custo elevado são via de regra de alto impacto nas matas. A lotação média anual das pastagens que gira em torno de 1,20 U. A/Hectare (1 UA = 450Kg/PV ), alcançando 1,4 U. A/ha nas águas e 0,8 – 1,0 U. A/ha na seca. Atualmente a fazenda é dividida em unidades de pastoreio, cada uma delas contento “praças de alimentação” onde através das “casas de sal” e bebedouro para água todos os animais conseguem suprir as necessidades diárias.

A Homeopatia aplicada à produção animal é uma grande aliada para a fazenda, pois nesta região devido às questões climáticas e do tipo desmate adotado, onde capões foram preservados, existe um problema muito sério de ectoparasitas, carrapatos, mosca-do-chifre, bernes, etc... sendo comum na região necessidade de aplicar nos animais produtos químicos mensalmente para controle deste agentes agressores. Na fazenda com a introdução do núcleo Homeopático Parasitário ao suplemento mineral, os resultados obtidos foram surpreendentes pois há mais de dois anos os bovinos na sua totalidade não são tratados com produtos químicos, apenas com o núcleo de maneira preventiva o qual estimula a capacidade de defesa dos animais contra os agentes agressores.

As vacinas obrigatórias e demais orientações definidas, pelo Ministério da Agricultura e Pecuária são respeitadas na sua integridade. A pecuária do Projecto Vivo possuí diferencial com outros projetos pecuários existentes no Brasil pela a busca constante por novidades aplicáveis a produção mas sempre com apoio de profissionais especializados nas mais diversas áreas.